terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Viagens inesquecíveis

Um blog de turismo perguntou "Qual história você tem para contar de um "perrengue" quando acampou?". Eu respondi e a minha história foi uma das selecionadas.

Babi Bernardes e o fusquinha guerreiro

Foto: Pixabay
http://viajeaqui.abril.com.br/vt/blogs/mochilapride/coceira-chuva-e-avalanche-5-historias-de-gente-que-ja-passou-perrengue-em-acampamentos/
“Anos 1970, fomos 4 pessoas para Angra dos Reis. Na época, a referência era o Guia 4 Rodas que dizia que um camping estava em construção. Como o guia era do ano anterior, nós acreditamos que ele já estaria pronto. Muita chuva na chegada e informações erradas nos levaram a uma estrada que terminava de repente. Quando fomos virar o carro – um fusca bem velhinho – o carro ficou pendurado em uma ribanceira. O motorista, meu noivo na época, saiu em busca de um guincho para puxar o carro. E nós ficamos na chuva…
Ele não encontrou e voltou com um bando de “chapas de caminhão” para puxar o carro. Depois de muito sufoco conseguimos sair, em busca de um hotel, bem baratinho, para passar a noite e ir embora no dia seguinte.
Pensa que acabou? No caminho vimos algumas barracas montadas no que parecia ser um campinho de futebol. Montamos a nossa barraca que era muito grande e foi aquela dificuldade. E a chuva continuava. Fomos a um restaurante e usamos o banheiro para fazer uma limpeza na cara e escovar os dentes e fomos dormir.
Pensa que acabou??? Choveu a noite toda e no dia seguinte nossas sacolas estavam “boiando” na área que chamávamos de copa. Naquele tempo se usava umas sacolas de lona, bem coloridas. A tinta das sacolas manchou todas as roupas.
Desesperados, recolhemos tudo e começamos o caminho de volta. E, de repente, na estrada, vimos o camping que havíamos procurado tanto. Teimosos, descemos novamente toda a bagagem, lavamos as nossas roupas manchadas, preparamos o almoço e até hoje eu acredito que foi o melhor macarrão com sardinha que comi na minha vida. Como alguém já falou: viajar te deixa sem palavras. E depois te torna um especialista em contar histórias.”

3 comentários:

✿ chica disse...

rsssss...Adorei essa história e parabéns pela escolha! Há mesmo muitas e boas histórias sempre de viagens a contar! Valeu! bjs, chica

Jussara Neves Rezende disse...

Sua história tinha mesmo que ser escolhida, bem escrita e cheia de peripécias. Adorei. Na vida é assim... a gente sofre na hora, mas depois aquilo vira uma lembrança boa pra contar.
Abraço e saudade! Estive muito ausente, até de meu próprio blog... aos poucos vou voltando...

Maria Luiza disse...

Ai,ai, ai! Sufoco!!! Roupas manchadas, chuva e o melhor macarrão com sardinha! Rsrsr! Que bacana, Beatriz! Um abraço legal! Beijinhos!