segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Bom dia


Você conhece uma planta chamada dormideira? Quando criança eu a conhecia como Dorme Maria e sei que ela tem tantos outros nomes. Basta tocá-la para que ela passe de um estado aberto para fechado, rapidamente. Passado o atrito, ela volta ao normal.

Assim tem sido os meus dias. Foi uma fuga para que pudesse acontecer a restauração. Foi preciso cumprir todos os rituais da morte para renascer. Voar para encontrar uma nova harmonia. Desnudar sentimentos para voltar. Precisava de ar e de descanso.

Recebi toda a energia positiva que vocês enviaram. Obrigado pelas palavras de afeto que foram importantes para espantar a dor. Foram bálsamo para estes dias de lamento e fios para remendar os retalhos da minha história. Foram bússola nestes dias nublados e assim não fiquei à deriva.

Pude cuidar das duas Helenas da minha vida: vi partir minha mãe Helena e agora a Maria Helena, minha irmã amada, meu anjo de coração enorme foi embora. Fiz o possível para oferecer o melhor de mim para elas, mas sempre soube que não poderia mudar os seus destinos.

Nestes dias procurei perfumar a minha casa e acendi as lembranças mais felizes para preencher este vazio que ficou. Preparei alimentos em busca da cura e do conforto. Terminei a minha árvore de Natal porque que ela sempre dizia “quero encontrar a casa linda, quando eu sair do hospital”. Estendi os meus sentimentos no varal para enxugar as lágrimas.
Fica a sensação de interrupção e parece que esta ferida aberta nunca será cicatrizada. Minha Lena deixou saudades e toda uma história de vida linda (veja).  Apesar da sua ausência física, tenho a certeza de sua presença.

Meus passos ainda são lentos mas sei que caminhar é preciso. Volto com o bom dia porque eu preciso acreditar que os dias serão felizes.

7 comentários:

Ana Paula disse...

Beatriz, você viveu os rituais do luto e perfumou a casa e terminou a árvore. Seus passos aos poucos se firmarão. O bom dia voltou a nascer em ti, como essas pessoas queridas querem que seja para você.
Acredite, apesar da ausência física, os dias serão felizes.
Beijo

simplesmente....fascinante disse...

Bom dia Beatriz,
Partir e ficar, duas posições dolorosas que só o tempo consegue aplacar. Ela seguiu o caminho que lhe foi traçado, o seu é ainda continuar por aqui e fazer o melhor dele. A saudade? Fica pra sempre, agora ela é demais mas depois....ela é suportável.A vida continua e devemos continuar vivendo, então um bom dia pra você com essa chuvinha gostosa que amainou um pouco o calorão que estava fazendo.
bjão
Mari

MICHELE disse...

Tenha fé!
Conheci a pouco seu blog e gostei muito!!
Muita paz no coração!!

✿ chica disse...

Cumprir os rituais da dor e luto é importante e que bom que já te encorajaste, em nome delas ,a enfeitar a árvore. Elas, de onde estão, sorriem pelo teu gesto. Fica bem, bom te ver e que possas dar muitos bons -dias por aqui, a cada vez mais, voltando a alegria da vida normal...beijos,te cuida,chica

Leninha disse...

Minha querida Beatriz,

Quando minha irmã se foi, fiquei como você...sem teto, sem chão.Nossos laços de afeto eram muito fortes, vibrávamos em uma mesma sintonia. Mas nesta estação da vida não podemos escolher a hora das despedidas e elas chegam, mais dia , menos dia.
É importante cumprir os rituais, mas também é importante ir em frente e fazer o que você fez...enfeitar e perfumar a sua casa e também a sua vida.
Um trecho de um poema para você:
"Laços de afeto
São mãos que amparam e seguram
Sorrisos que acalmam e alegram
estímulos que fazem o pulsar mais forte
Que aos mortos vida transmitem
numa ressurreição terrena
ensina o amor
Ilumina as cores
e delimita as formas
Eis o quadro e seu colorido
Que
Torna a vida mais bela e florida."
Radi Macruz

Um beijo e um carinho,
Leninha

Regina Melo-Jocknevich disse...

Que bom que está voltando Beatriz. Mesmo na dor você nos brinda com um texto comovente, terno, sincero.
Senti sua falta, e fico contente em saber que consegue, de alguma maneira, preencher o vazio da ausência de suas Helenas com lembranças felizes de um tempo que já se foi.
Um abraço apertado e carinhoso.

Tina Bau Couto disse...

Conheço essa plantinha por "não me toque'.
Meu computador ficou fora de operação durante esses dias, estava cheio de "não me toques" e ai parou de vez e para colocar ele de volta na ativa, técnico, HD novo, dinheiro não previsto post´s e visitas pendentes...Enfim!
Como dizia meu avó e eu disse por ai antes do PC pifar: pior é na guerra!
Uma das minhas perguntas recorrentes nesses dias de pausa era: será que Beatriz já voltou a postar?
Voltou!
Vida que segue!
Amor que permanece!
Amizades que se fortalecem nas alegrias e nas tristezas.
Beijos e meu carinho :)