quarta-feira, 14 de maio de 2014

Lembranças


Recordações são as lembranças que ficam na memória e principalmente na alma.

Pequenos bilhetes, um convite para a festa de formatura do curso infantil, fotos que registraram o momento especial são testemunhas do passado e nos levam ao encontro das lembranças que permanecem vivas.

Quase sempre guardadas em caixinhas ou gavetas, dentro do livro que estava em nossa mão quando as recebemos muitas vezes esquecemos que são verdadeiras chaves para tudo o que veio antes e o que virá depois.

E eu queria muito encontrar uma forma de guardar estes registros de felicidade. Ter ao alcance das minhas mãos o convite de casamento dos meus pais e a foto que perenizou este instante. As alianças que selaram este compromisso e a participação do meu nascimento (até hoje fico pensando onde eles encontraram porque nasci em um tempo que não existiam papelarias e tudo se comprava no armazém). A foto do meu batismo, a emoção de ser a oradora da turma, o meu baile de debutantes.

Não podia perder a dedicatória de uma noivinha apaixonada Para os olhos se lembrarem quando o coração se esquecer ou os versinhos do meu primeiro aniversário A você que veio aqui me trazer um abracinho ofereço o meu sorriso misturado com beijinho.

Como guardar as cartas de amor trocadas entre o meu pai e minha mãe? Mas.. (há ainda um mas...) minha querida nunca viveu numa fazenda e poderá não gostar disto. É tudo muito diferente, vida pacata, monótona para quem não gosta dela... Mas, (felizmente há este mas milagroso) há um grande fator que possibilita a nossa união, que faça com que haja inteira possibilidade de vivermos sempre unidos e felizes, de podermos constituir um lar onde Deus possa entrar. Este fator, meu bem, é o amor que nos prende.

Ou o registro do que faziam no distante ano de 1946 Há dois dias não recebo cartas suas. .. há dois dias que ouço do carteiro a mesma coisa: Ele já te esqueceu. Como sempre o Cruzeiro não veio hoje. Amanhã ele deve chegar e então terei com que encher o domingo. Ah! Ia me esquecendo! Vou à matinê. O filme é bom. Já o vi há muito tempo e você deve ter visto comigo “Morro dos ventos uivantes”.

Inspirada em imagens que encontrei por aí eu fiz o meu quadro de lembranças. Uma renda que foi pedaço de um vestido dela, o lenço que sempre carregava na bolsa e pequenos detalhes que bordei emolduram no presente o que foi precioso no meu passado.





Um fecho na lateral permite abrir o quadro e manusear o que não pode ficar perdido na memória.




4 comentários:

Mari Rodrigues disse...

A ideia do quadrinho é ótima, ficou lindo!
No blog Art & Casa está acontecendo o novo mosaico da Mostra Arte em Foco com o tema: Reciclagem, passa lá para participar. Estou te esperando!

http://www.studioartecasa.com.br/2014/05/mostra-arte-em-foco-reciclagem.html

Bjos, Mari.

✿ chica disse...

Que lindo esse quadro de lembranças onde um pouco de tua vida é mostrado! beijos,chica

Bekas disse...

Amei ler este seu post. Tanta lembrança que agora guarda nessa caixa tão encantadora. Um beijinho.

Olha, eu sou a Isa do blog O Carrossel de Linho. Lembara? Pois, agora mudei por várias circunstâncias e estou aqui www.1000projetus.blogspot.com, sempre com os meus trabalhos, a minha inspiração de final de tarde.
:))
isa

simplesmentefascinante disse...

Bom dia, Beatriz,
Maravilhoso ter em mãos essas maravilhas.Lembranças que aquecem a alma e deixa o coração esperançoso de que o amor é real e é bonito.
Sim...adorei o seu "cofre precioso".
bjão e que seu dia seja lindo.
Mari
Ps: fiquei emocionada.