sexta-feira, 28 de junho de 2013

Matiz, nem tudo é apenas branco e preto

Se você matricular as mãos, ganha um oficio.
Se você matricular o coração, vira emoção. 
Se você matricular a cabeça, faz terapia; 
Mas se você matricular a alma, aí é arte. 

Este é o lema da Escola Maria Arte e Ofícios, onde faço as minhas aulas de bordado. 

Aluna iniciante, estou dando os meus primeiros passos e apesar das minhas limitações experimentei a emoção de ver finalizado os primeiros trabalhos, que mostrei aqui e aqui.

A escolha dos trabalhos é livre e cada aluna executa o seu. Mas, anualmente, um tema é proposto e este trabalho de pesquisa é realizado em paralelo com as outras atividades.

Este ano a proposta do grupo é o estudo do Ponto Matiz. Este ponto é frequentemente usado para encher um desenho considerado muito grande ou muito irregular. Na primeira carreira, os pontos são alternadamente longos e curtos e bem unidos para seguir o contorno do desenho. Os pontos das carreiras seguinte são feitos de maneira a dar ao trabalho uma superfície uniforme e macia. O diagrama mostra como o efeito da matiz pode ser conseguido.




Parece simples, não é?

Aí, a gente conhece e passa a ter como referência o trabalho da Trish Burr.

Trish é uma bordadeira autodidata que passou muitos anos desenvolvendo seu estilo único de Ponto Matiz (denominado Style of Long and Short Stitch Embroidery).

Ela tem vários livros escritos sobre a técnica e compartilha o seu conhecimento com alunas da África do Sul (onde reside) e do exterior. Assim o faz porque acredita que “se eu lhe der um presente, eu já não o tenho. Mas se eu lhe der uma ideia, em seguida, ambos a temos e se você compartilha esta ideia com outros, então nós teremos expandido esta ideia e a veremos crescer”.

Vamos conhecer um pouco do seu trabalho?





7 comentários:

Ritinha disse...

Nossa!!! Que legal isso!!!
beijos
Ritinha

REINVENTANDO disse...

Maravilhosos!! Isso é uma verdadeira arte e não é para qualquer um.
Abraços.Sandra

Maura Nelle disse...

Um trabalho perfeito!O matiz é um dos pontos mais bonitos que conheço.Tenho alguns trabalhos aqui feitos por minha mãe que borda maravilhosamente e eu mesma já me aventurei um pouquinho nas artes do bordado. Então agradeço a partilha de algo tão lindo.

Aproveito para desejar um fim de semana cheio de amor e paz.

Com carinho,
Maura

Pandora disse...

Adorei o tema da escola, é perfeito!!! AMEI o trabalho da Trish Burr Uaú, que lindo, perfeito. E o lema dela então nem se fala, que generosa!!! No mundo capitalista de hoje, alguém que compartilha ideias dessa forma é uma raridade!!!

Jussara Neves Rezende disse...

Beatriz, amei o lema da sua escola de bordados! E a arte de Trish Burr é fantástica! Tudo em ponto matiz? Babei. Lindo demais!
Ótimo domingo pra vc e uma semana nova muito abençoada!

simplesmente....fascinante disse...

Bom dia, Beatriz,
Realmente um trabalho feito com a alma.
Lindo demais.
Sabe...vou me contentar com meus pontinhos livres mesmo....
Ah...não sei muito o que embornal...mas imagino.
Mas...com tanta opção, vamos deixar o embornal de lado mesmo.
bjão que nosso domingo (chuvoso) seja muito gostoso, ah um dia assim é ótimo pra bordar.
Mari

Regina Melo-Jocknevich disse...

Estou aqui de boca aberta, que trabalhos maravilhosos.