sexta-feira, 20 de março de 2015

A costureira


Velha costureira
Companheira como está ?
Não levante da cadeira
Só vim perguntar
Se um peito rasgado
Você pode costurar
Com agulhas da alegria
E os fios de raios de luar
Quero um sol bordado
No meu coração
Pra aquecer no peito
Uma grande paixão
E eu lhe pago assim que puder
Com a nova canção
Que eu fizer

6 comentários:

Ana Paula disse...

Que lindo o bordado, as palavras, o costurar de um peito rasgado.
Beijo!

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Que fofo...lindo texto e belo bordado!
Beijos
CamomilaRosa

Regina Melo-Jocknevich disse...

Boa noite.

Como sempre você consegue 'juntar' a gravura ao poema, assim como se tivessem sido feitos um para o outro.

Tudo bem com você?

Estou querendo enviar uma receitinha para a sua 'quinta-feira', receitinha bem simples, porque é assim que cozinho. Pode ser?

Tina Bau Couto disse...

Lindo tear de imagem e poesia
ADOREI!

simplesmentefascinante disse...

bom dia, Beatriz,
Lindo bordado e linda canção.
Que nossa semana continue assim, curtindo belezas e lendo lindas palavras.
bjão
Mari

Alicia disse...

PRECIOSA LA COSTURERA!!!
BUENA SEMANA!!!