terça-feira, 31 de março de 2015

Réquiem para a humanidade


Esta foto correu o mundo. Mostra uma criança síria, de 4 anos, que ao ver a máquina fotográfica a confundiu com o cano de uma arma e fez o gesto que significa rendição.

A foto foi feita pelo turco Osman Sağırlı, em um campo de refugiados. A menina chama-se Hudea.

Ela deveria carregar nas mãos um brinquedo. Um sorriso nos lábios. Uma esperança no olhar.

Mas o seu rosto reflete todo o sofrimento de um povo.

Mais do que um adulto, são as crianças, em sua inocência, que nos mostram como nos tornamos desumanos.

Onde foi que deixamos os sentimentos de gratidão, piedade, generosidade, amor ao próximo, ética, afetividade, compaixão, conciliação, desapego, respeito, dignidade, encantamento, esperança, espiritualidade, ternura?

Deveríamos ter aprendido que toda escolha tem a sua consequência e o que nos resta hoje é uma imensa dor.

Por isto devemos chorar por Hudea e por tantas outras crianças que não estão recebendo a merenda escolar porque o dinheiro foi desviado.

Chorar pelos pacientes que buscam os serviços de saúde e não encontram conforto e atendimento adequado.

Chorar pelos que promovem guerras em nome de uma religião.

Chorar pelos “líderes políticos” que mesmo atolados em um lamaçal conclamam os seus companheiros a levantar a cabeça e seguir em frente.

Chorar pelos que perderam os seus empregos porque as grandes empresas estão demitindo por causa do efeito “cascata” provocado pela corrupção.

Hoje, Hudea, eu queria – assim como milhões de pessoas por todo o mundo – abraçar você. Alimentá-la – com amor e alimento. Agasalhar o seu coração e o seu corpo pequenino. E principalmente, eu queria tirar este medo do seu olhar.

Não posso. Você não está ao alcance dos meus braços. Mas rezo por você e pela humanidade, pedindo que os homens de boa vontade consigam reverter esta trajetória de decadência da espécie humana.


E peço que Nossa Mãe Maria a proteja com o seu manto sagrado.



8 comentários:

Anônimo disse...

Que texto lindo! Chorei! É muito triste, realmente, ver não só as crianças, mas toda uma nação passando pelos traumas de uma guerra.
Só nos resta pedir a Deus que esse povo tenha discernimento para acabar com tal brutalidade.

Bjs
Laura

Lécia Freitas disse...

Oi, minha querida amiga!Que bom que podemos, aqui nessa terra, chamarmos uns aos outros de amigos, até a quem não conhecemos pessoalmente. Seu texto é lindo e realmente nos leva às lágrimas. Vamos rezar, sim, pedir a Deus e a Nossa Senhora, Mãe de todos nós que se compadeçam desse povo e de todos aqueles que sofrem. Que consigam alcançar a paz. Eu, que trabalho com crianças pequenas, sei bem a profundidade do sofrimento delas quando são feridas em sua inocência.E que Deus nos perdoe!
Abraços, Lécia Freitas

simplesmentefascinante disse...

Bom dia, Beatriz,
Em qual pedaço do caminho que deixamos nossa humanidade.
Triste de ver, triste de saber, triste de ler.
Sim, vamos pedir a Nossa Mãe Maria que continue nos cobrindo com seu Manto de Amor.
Um bom dia.
Mari

Tina Bau Couto disse...

Que tristeza :(

Bell disse...

é de cortar o coração!!

Vania Lucia disse...

Lindo e tocante seu post...
Que Deus tenha piedade destas crianças e perdoe os homens que desconhecem a paz e o amor...
Bjs

Regina Melo-Jocknevich disse...

O que dizer, o que acrescentar a esse texto?
Senti arrepios pelo corpo, lágrimas nos olhos...

Se para para pensar, sinto repulsa pela humanidade, vergonha de ser humana. Parece que o mal tomou conta do mundo, mas quando encontro pessoas como você sinto que nem tudo está perdido, e me sinto abençoada por sua amizade. E guardo no coração a esperança de breve poder abraçá-la novamente, seja aí, ou aqui.
Um grande e carinhoso abraço pra você minha amiga.

Alicia disse...

EL MUNDO ESTA LOCO!!!
TODOS LOS DIAS NOS CUENTAN HISTORIAS QUE NOS HACEN SENTIR UNA PORQUERIA.
NO SE DONDE PARAREMOS.
SALUDITOS