segunda-feira, 20 de maio de 2013

Tempo tempo tempo tempo


Gosto de tudo nesta foto. Gosto das marcas que o tempo deixou na madeira. Da cadeira velha encostada na parede aguardando um melhor uso. Da luz na cabeceira para facilitar a leitura enquanto o sono não chega e do terço pendurado na porta. Gosto da velha colcha de crochê (ideia linda para cobrir a detestável cama box) e do jarro na mesa de cabeceira. Em cada detalhe o tempo deixou a sua marca, a sua memória e a sua história. Memória que hoje busca a linda Oração ao Tempo de onde tirei estes versos 

Compositor de destinos 
Tambor de todos os ritmos
Entro num acordo contigo
Por seres tão inventivo 
E pareceres contínuo
És um dos deuses mais lindos

Que sejas ainda mais vivo 
No som do meu estribilho
Ouve bem o que eu te digo
Peço-te o prazer legítimo 
E o movimento preciso 
Quando o tempo for propício
De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definitivo
E eu espalhe benefícios
O que usaremos pra isso 
Fica guardado em sigilo
Apenas contigo e comigo
E quando eu tiver saído 
Para fora do teu círculo
Não serei nem terás sido
Ainda assim acredito 
Ser possível reunirmo-nos
Num outro nível de vínculo



12 comentários:

Rovênia disse...

Amiga, não teria reparado no terço. Gosto também do branco, do tempo gasto. Sua sensibilidade e os versos renderam alegria no lado de cá. Muito lindo! Parabéns!

Alfa & Ômega disse...

Beatriz, amo também esse desgaste nos móveis e tudo que eu faço em branco eu utilizo essa técnina de desgastar para parecer velho e desgastado. O poema é lindo também! Beijão! Fique na Paz!

Juliana Leal Valera disse...

Eu tambem nao teria reparado no terco (desculpe, estou sem acentos aqui), que imagem linda. Quanto vi o titulo do post ja me veio na cabeca a musica, eh Maria Gadu que canta eu acho.
Beijos

✿ chica disse...

Quantos detalhes lindos que não podemos deixar de perceber! LINDO,LINDO post! beijos,chica

Marcela Bresolin Ozelame disse...

Olá...
Obrigada pela visita...
Adorei a imagem, adoro ver estas imagens antigas, sempre disse que nasci na época errada...gostaria de ter vivido essa época da foto...
Aproveito para te desejar uma linda semana.

Bjs
Marcela

Ana Paula disse...

Também gostei de cada detalhe, especialmente o terço e o jarro. E as roupas de cama devem ter cheiro de sol.
beijo

Maura Nelle disse...

A vida é feita de detalhes. Estar atento a eles , principlamente aos mais comuns, é maravilhoso dom.
Um beijo e uma semana de paz e harmonia.

REINVENTANDO disse...

Cada objeto tem uma história e um significado!!
Belo post. Abraços.Sandra

Solange Honorato disse...

Bela poesia! Coisas antigas, marcadas pelo tempo me encantam. Beijos!

Regina Melo-Jocknevich disse...

Postagem perfeita Beatriz, o seu texto e os versos da Oração ao Tempo e a foto - tudo se completou nessa foto.

lenalima disse...

Para mim essas imagens de desgaste só fica bonito no branco...também adoro os desgastes do tempo na madeira, nos móveis, nas casas ...só não gosto do desgaste do corpo humano cruel!
a imagem é linda e nos faz sonhar!


bjss

simplesmente....fascinante disse...

Bom dia, Beatriz
Lindos versos com certeza.
E quanta sensibilidade hem? O mundo tá precisando de gente que usa mais o coração.
bjão e uma terça cheia de marcas do tempo.
Mari