sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Eu confesso




Chegou em casa assustada depois da aula de preparação para a primeira eucaristia. As lágrimas escorrendo pelo rosto, a alma soluçando.

Aos poucos, consegue dizer o motivo de sua aflição. Na verdade, não tem argumentos para justificar este sofrimento intenso, apenas uma sensação de que algo não está certo. Ou que não consegue compreender plenamente.

O tema da aula foi confissão. Ouviu que o pecado é uma transgressão à lei de Deus. A não obediência aos mandamentos da Igreja. O certo e o errado

Que sempre devemos ouvi-Lo, obedece-Lo, guardar sua Palavra e não desviar Dela.

E a confissão, quando contamos tudo àquele que atua em nome de Cristo, é o sacramento do perdão.

Então, a pequena questionou o “confessar tudo”. Como manter a sua privacidade e sua reserva de informações?

Conceitos difíceis de serem assimilados em tempos em que nós perdemos o sentido do pecado e quando percebemos que a intimidade às vezes vira um espetáculos nas redes sociais.

Comecei então a listar o que considero pecado:

- ver injustiça e se omitir

- o orgulho humano que nos faz pensar com superioridade

- não amar (muito) o outro

- não ouvir com paciência

- não dividir com os amigos

- não distribuir sorrisos com fartura

- e a corrupção que favorece um e prejudica muitos.

E para você, o que é pecado? Ou acredita que “Não existe pecado do lado de baixo do Equador”.

A imagem é da Erica. Que faz coisas lindas AQUI

7 comentários:

✿ chica disse...

Pecados existem ! Não gosto é da confissão para padres na Igreja. Sempre questionei isso. Não acredito que seja necessário falar nada pra eles ali atrás daquela portinha... Acredito que falar DIRETAMENTE com o Alto, faz muito melhor pra nós e é certo o retorno. Estou erradaPode ser, mas acredito desde pequena nisso e não confesso nunca.Esse sacramento pra mim inexiste! Lembro das crianças pequeninhas tendo que inventar algo pra confessar! Ora!

bjs, chica

Tina Bau Couto disse...

não dividir
julgar
invejar
mal dizer
não sorrir
não abraçar
...

ADOREI essa postagem :)

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Ei"!
Ola, sua listagem esta perfeita e fecho contigo.
Me parece o mínimo que devemos ter em mente.
Adorei na narrativa em versos.
Linda sexta feira.
Bjins entre sonhos e delírios
Catiaho Alc.

Maria disse...

Sabes...estou com a Chica, gosto mais de falar com Deus, do que a confissão aos padres na Igreja...acredito num Deus bom e de perdão...percebo que a catequese levante problemas aos mais novos ...a mim levantava e facilmente detetava contradições nesses ensinamentos...felizmente mais tarde percebi que as contradições não vinham de Deus mas de quem escreveu sobre Ele...
Beijinhos
Maria

Jussara Neves Rezende disse...

Beatriz, pecado é tudo aquilo que nos separa de Deus, que tira nossa paz, nossa comunhão com Ele. O problema é que as consciências estão tão cauterizadas que ninguém mais percebe essa falta de comunhão, de contato com o Pai. Eu peco, me ajoelho e confesso diretamente a Deus. E procuro não cair de novo no mesmo erro.
Grande abraço!

Rosana Remor disse...

Olha, a primeira vez que eu me confessei diante de um padre, foi uma tragédia...um menino ouviu toda a minha confissão e saiu contando pra todo mundo, eu quase morri de tanta vergonha!Meus pecados eram bem inocentes, coisas de criança, afinal, eu tinha 10 anos e era uma menina bem calma, doce, tanto que tive que pedir para minha mãe me dizer o que eu poderia dizer ao padre, pois eu não sabia o que falar para ele.Até hoje tenho trauma e me confesso só em confissão comunitária. Eu concordo com a Chica...bjs.

Ana Paula disse...

O que sinto e procuro passar para minhas crianças é que Deus é puramente amor, não castiga, não recrimina, não julga, simplesmente ama.
Ao longo do viver comentemos sim vários atos, pensamentos, ruins e acredito que nosso próprio "eu" nossa alma nos mostra isto através de um desconforto. É só prestar atenção: fazemos algo errado e ficamos desconfortáveis. Muitas vezes ficamos falando, falando, tentando justificar, mas isto só mostra que erramos.
Reconhecer, admitir e se esforçar para melhorar. Esse perdão traz de volta a paz.
Beijo!