segunda-feira, 21 de julho de 2014

Pecado capital: a inveja

A inveja é um sentimento que me acompanha sempre.

Tenho inveja de quem é alto, de quem come muito e não engorda, de quem sabe cantar ou tocar um instrumento. Babo de inveja quando vejo alguém dançando bem e por aí vai.

É interessante ver como inveja é um sentimento de contradições. Ela traz dentro de si um lado positivo – eu estou admirando algo que é belo – mas ela é capaz de despertar dentro de mim algo negativo.

Se bem trabalhada, a inveja pode servir de incentivo e nos faz aprender o que admiramos. Mas, para estes problemas de genética, não tem jeito mesmo. Temos que aprender a conviver com os nossos limites.

Mas inveja braba, daquelas de me deixar no chão eu tenho de quem sabe costurar. Já tentei aprender, já tive máquina de costura (dei para alguém em uma mudança de casa), mas não levo jeito. Como as costureiras são cada vez mais raras, fico aqui admirando os tecidos e os belos trabalhos que as pessoas conseguem produzir.






Aqui você encontra outras sugestões e moldes

6 comentários:

Lalá disse...

Eu sei costurar! mas te confesso, apesar de ser professora moro de inveja das coisas que você escreve, seus textos são de uma criatividade inexplicável, leio tudo que você posta, sou sua fã nº 1.
Beijos lalá

simplesmentefascinante disse...

Bom dia Beatriz,
também tenho as minhas. A minha inveja braba é quando vejo quadros pintados.
Mas...a vida é longa, talvez superemos algumas invejas e talvez adquiramos outras.
bjão , que nossa terça seja menos invejosa.
Mari

Paula RB. disse...

Oi Beatriz...
Sabe que também admiro muito quem sabe costurar? Pegar um retângulo de pano e transformar em algo usável chega a parecer mágica hihihiiii
E que eu costumo a "diluir" minha inveja colocando-a no plano da admiração e, desta feita, fico menos chateada ;o} por minhas inabilidades em alguma coisa.
beijos mais

Vania Lucia disse...

Sabe Beatriz, esta inveja que vc sente, todos nós sentimos. A inveja ruim é aquela que quer destruir, tirar de quem tem, derrubar quem consegue...
O que vc sente é o que chamamos de inveja branca, é só vontade de ter ou saber também. Faz mal não, só ajuda a correr atrás, kkkk...
Bjs

Teresa Aparecida de Aquino Soranso disse...

Cada coisa linda! Adoro o trabalho dessa chinesinha, dos bordadinhos, não me recordo o nome dela agora.
Eu adoro costurar, passei anos com a máquina guardada, até que a resgatei há uns 4 anos, mas nunca fiz nenhum curso. Aprendi vendo, fazendo palhas pras pamonhas de minha mãe e dp com revista Manequim. É a melhor explicação que existe, embora hoje os manuais dela sejam simples. As antigas (tenho muitas!!!!) são ótimas. Menina, costurar deve ser como andar de bicicleta ! (eu não ando e morro de inveja, rsrsrrsr) bjs

Rosangela disse...

Adorei seu texto, porque essa inveja todos nós sentimos mais as vezes não temos coragem de expor para fora...seria um pecado aos olhos da Sociedade.
Enfim minha mãe faz muito trabalhos de patchwork por isso te convido a conhecer alguns em https://www.facebook.com/pages/R%C3%B4-Customiza%C3%A7%C3%A3o-com-
brilho/301235463328469


Bjs