quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Carne de panela


Não se sabe ao certo a origem deste prato mas podemos dizer que faz parte da culinária brasileira. A receita é simples. Prática e saborosa traz na lembrança a cozinha da vovó ou da mãe.

O que não é o meu caso. A carne de panela não fez parte da minha infância porque minha vó, mulher das letras e da fé entrava na cozinha quando a refeição estava servida. Minha mãe tinha a “mão de tempero” mas não comia carne de boi. Na minha infância, somente carne de porco, frango ou peixe – este estava presente em raras ocasiões e até hoje tenho um pouco de dificuldade em acertar no seu preparo.

Eu aprendi a apreciar foi com o marido. Frequentando os botequins destas Minas Gerais, ele que é muito carnívoro, sempre pedia a carne de panela e que geralmente vem acompanhada de mandioca cozida ou frita, batatas, pão, farofa ou algum tipo de salada.

A carne de panela está perfeita quando ela vai desfiando e praticamente não é necessário usarmos a faca porque ela está macia e suculenta. Um dia, não resisti e pedi a receita ao dono do bar que sempre frequentávamos porque a que comíamos ali era, sem dúvida, a melhor de todas.

Mas deixando o “trololó” de lado vamos à receita de quinta.

Se você fizer uma consulta nos seus livros de receita ou na internet vai descobrir que vários tipos de corte de carne são utilizados no seu preparo. E que ela é feita na panela de pressão. E que a carne é cortada em cubos e temperada antes de dourar.

Nananinanão... eu aprendi de forma diferente e recomendo.

Eu só uso a maçã do peito. Ela tem uma capa de gordura que é essencial para um bom resultado final.

Escolha um bom pedaço e deixe-o inteiro. Não tempere a carne.

Numa panela, coloque uma porção generosa de óleo e leve ao fogo para esquentar. Doure a carne dos dois lados.

Desligue o fogo, deixe esfriar e coloque água quente até cobrir a carne. Se você colocar a água com o óleo ainda quente a gordura vai se espalhar por toda a sua cozinha.

Coloque caldo de galinha na água para temperar. Caldo de galinha??? Isto mesmo, ele é mais suave e a carne fica mais saborosa. Deixe a chama do fogão na temperatura mínima.

Vai ficar pronta em mais ou menos 3 horas e deve-se colocar mais água quente para não deixar a água secar. Sempre água quente porque a água fria vai endurecer a carne e em pequenas quantidades para que ao final você obtenha um caldo consistente e grosso.

Depois da carne pronta e servida, guarde a panela - sem lavar. E na próxima semana eu ensino o que fazer com uma panela suja.


Espero que gostem e se fizer, conte para mim.

Atualizando: perguntaram qual seria o outro nome da maçã de peito porque ele pode varias nas diversas regiões do pais. A Maçã de peito é a parte separada do acém e normalmente tem uma boa camada de gordura.



6 comentários:

Tina Bau Couto disse...

Meu filho ama carne de panela :)

✿ chica disse...

Boa receita e um prato que é muito bom! Aqui uma vez por semana temos! bjs,chica

Rovênia disse...

Que fome, Beatriz... A "cara" dessa carne ficou ótima!

Mas achei difícil. Requer um certo talento, não? Beijos! :)

simplesmentefascinante disse...

Bom dia, Beatriz,
Bem diferente da que eu faço.
E essa tal carne de panela tem aceitação geral aqui.
Fiquei contente de deixar a panela de lado e não lavar, mas fiquei curiosíssima para saber o que vai acontecer.
Você tá me saindo uma excelente apresentadora culinária.
bjão e um ótimo dia.
mari

Ana Paula disse...

Preciso apenas de uma tradução aqui para São Paulo - o que equivale à tal maçã do peito?
Ainda vou fazer! ( se não estou enganada por aqui se chama lagarto )
Beijo e ah - adorei a dica do museu das profissões!

Regina Melo-Jocknevich disse...

Adorei a receita de carne de panela sem usar a panela de pressão, já que nunca usei uma. Agora só tenho que descobrir o que é maçã do peito (novidade pra mim Beatriz) ou acém... A Ana Paula falou em lagarto... minha irmã MO fazia uma receita de lagarto deliciosa mas nunca consegui achar o mesmo tipo de carne aqui :(